8 Dicas de como adquirir um servidor de armazenamento de dados (a 8.ª é a melhor!)

Publicado por Márcio Petito em

Geralmente com pouca experiência e orçamento apertado, o pequeno e médio empresário pode, ao procurar uma solução de armazenamento de dados que tenha o melhor preço, tomar decisões mais assertivas, certo? ERRADO!

Optar pelo tipo de armazenamento que não garanta a segurança, eficácia e adequação legal pode ser uma aposta que acarretará gastos e prejuízos incalculáveis para qualquer empresa. Principalmente se ela não tiver, a toque de caixa, profissionais que lhe deem cobertura especializada em casos de falhas.

Neste exato momento você pode estar questionando qual a melhor escolha? Como optar por uma solução que não impacte muito as finanças da minha empresa, sem gerar gastos adicionai se não previstos?

Confira abaixo algumas dicas valiosas para decidir qual servidor comprar e evitar problemas: 

1.    Realize uma correta análise de quais aplicações serão executadas, para que não arrisque adquirir uma solução superdimensionada ou subdimensionada, isto é, que não esteja realmente condizente com a demanda de seus dados.

Faça uma lista dos principais componentes (hardware) que compõe o sistema, saiba qual a geração do processador, tipo e quantidade de memória, quantidade e tipo dos hard disks do pool de armazenamento, número de portas LAN e a possibilidade de expansão do sistema, por exemplo.

Como qualquer servidor precisa de software, também vale a pena verificar a recomendação da empresa desenvolvedora de qual equipamento comprar.

Informações do tipo de aplicação, necessidade de redundância, número de usuários e velocidade de resposta necessária (IOPS) para a aplicação serão de grande ajuda para o dimensionamento da melhor solução.

2.    Lembre-se que um mesmo servidor de armazenamento pode ser encontrado configurado em gabinetes externos, de rack ou blade. Equipamentos fabricados para uso em rack ou tipo blade custam mais caro e necessitam de uma área específica para instalação, preferencialmente refrigerada, estabilizada e com infraestrutura apropriada.

Por outro lado, esses equipamentos normalmente acompanham alguns benefícios que não são fornecidos nas versões com gabinetes externos. Sendo necessário comparar o tipo de gabinete, velocidade de processamento, capacidade de armazenamento do servidor, portas de comunicação, possibilidade de upgrade/expansão e redundância oferecida.

3.    A maioria dos servidores mais avançados permite que discos trabalhem em conjunto, conhecido pela sigla RAID, este recurso integra a lista de softwares básicos que o equipamento deve conter. Agrupando porta de rede que garantem uma maior velocidade na comunicação ou contingência em caso de falhas.

4.    Verificar quais recursos de gerenciamento são oferecidos pelo equipamento, agregando software que monitoram o nível de atividade via internet, proveem acessos aos usuários através de senhas ou níveis hierárquicos e evitam que informações importantes sejam compartilhadas.

Softwares com sistema operacionais, pacotes para gerenciamento de banco de dados, virtualização de servidores, servidor de backup ou de arquivos geralmente não fazem parte do preço da solução.

5.    Além dos hardwares e softwares, também é necessário contabilizar os serviços agregados ao comprar um servidor, como: configuração, instalação e suporte técnico – principalmente se o servidor for armazenado na empresa.

Desconfie de fornecedores que fazem propostas de vendas com prazos de entrega longos, isto é um forte indício de que ele não tem o produto em estoque e, consequentemente, não terá peças de reposição para manutenção.

6.    Ao decidir adquirir um servidor, a escolha de um fornecedor é fundamental. Recorrer a fornecedores simplesmente pelo preço convidativo ou grandes e-commerces pode custar o emprego de qualquer analista de TI desavisado.

Identificar o nível de especialização do provável fornecedor, já no primeiro telefone, conversar com outros clientes da empresa e verificar a reputação da mesma em sites de reclamação online, pode ser o começo.

Analisar a postura da empresa ao oferecer uma solução, antes de entender quais são suas reais necessidades podem ser um indício de que ela está mais preocupada em vendar do que resolver o seu problema.

Mais importante ainda, certifique-se de estar atualizado com as novas leis e regulamentações que podem afetar suas atividades de armazenamento de dados, agora e no futuro.

7.    Com a grande incidência de impostos, infelizmente, práticas ilegais na comercialização de servidores recondicionados ou de contrabando é usual, por gerar mais lucro às empresas mal-intencionadas.

Realize uma criteriosa avaliação de sua lista de fornecedores, se tem preços distorcidos e muitas vezes menores que os da própria fábrica. Analise a possibilidade de a origem do equipamento ser duvidosa, se tem garantia, nota fiscal, ou qualquer tipo de serviço pós-venda.

8.    Mantenha a mente aberta! Após o levantamento das necessidades de sua empresa, a demanda dos dados que ela armazena, expectativas e recursos disponíveis, pode ser que outras soluções sejam oferecidas por fornecedores engajados em resolver o seu problema.

Como o armazenamento em nuvem, por exemplo, recurso cada vez mais utilizado por empresas – de variados tamanhos – que possuem recursos que garantem a adequação legal e segurança de seus dados.

O processo para comprar um servidor de armazenamento nem sempre é simples. Nós da M3Solutions estamos preparados para analisar suas necessidades, identificar suas vulnerabilidades e propor soluções acessíveis e personalizadas.

Como escolher a melhor solução para armazenamento dos dados de sua empresa? Entre em contato e fale com um de nossos especialistas, comercial@m3solutions.com.br

Traga seu projeto: Somos especialistas no assunto e temos um time apaixonado por tecnologia para simplificar o processo de armazenamento de dados de sua empresa.

www.m3solutions.com.br


0 comentário

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CLOSE
CLOSE