5 passos para garantir adequação à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)

Publicado por Márcio Petito em

O objetivo da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é proteger as informações de todos os cidadãos brasileiros contra violações de privacidade. Trazendo diversas mudanças, especialmente no que diz respeito ao armazenamento de dados.

Uma das exigências da LGPD é que o usuário pode solicitar todos os dados pessoais dele que estão sob tutela da sua empresa (nome, número de documentos, e-mail, dados bancários, entre outros) e a companhia tem o prazo de 72 horas para responder à solicitação.

Em se tratando de uma empresa que não sistematiza o armazenamento de dados, ou implementa um processo de backup, as informações poderão estar armazenadas em sistemas que não se comunicam, ou em mídias físicas, dificultando o acesso.

Se isto acontecesse com sua empresa, em quanto tempo conseguiriam dar o retorno necessário ao cliente?

Além de multas por parte das entidades fiscalizadoras, o descumprimento da lei abre brechas para processos civis, tornando fundamental que todas as empresas conheçam e adéquem suas ferramentas de armazenamento e proteção dos dados.

Confira os 5 passos para adequar o armazenamento de dados à LGPD

 1.    Entenda o que a LGPD exige: Toda empresa armazena dados, isto é inegável. Mas é fundamental entender de fato todos os termos da lei sobre sua proteção, as exigências sobre cada tipo de dado, os pontos falhos e vulnerabilidades que precisam ser resolvidos.

 2.    Capacitação da equipe: Seus funcionários são seus principais parceiros que facilitarão o processo de adequação à LGPD, já que são eles que, de fato executarão a recepção, tratamento, armazenamento e compartilhamento dos dados.

 3.    Mapeie os processos internos de armazenamento de dados: como acontece? Sua empresa ainda utiliza mecanismos ineficazes para armazenar dados corporativos? Não invista mais do que o necessário para ter um processo de armazenamento seguro. Converse com especialistas para mapear suas necessidades e implementar uma política de segurança de dados condizente à sua demanda.

 4.    Conte com a tecnologia atual: Com o avanço tecnológico, há uma grande variedade de ferramentas que garantirão a adequação à LGPD, como: sistema de armazenamento na nuvem, antivírus corporativo, criptografia, sistema de backup, entre outros mecanismos atualizados e adaptáveis às suas condições e necessidades.

 5.    Deixe claro o objetivo da coleta de dados: Para não ser acusado de coleta não permitida de dados, deixe claro o porquê de solicitar determinado dado, se é para envio de newsletter, por exemplo.

Gostou das dicas para que sua empresa adéque o armazenamento de dados à LGPD? Qual dica você acredita que faltou em nosso artigo?

 Contribua com seu comentário e não esqueça de compartilhar nossas publicações!

comercial@m3solutions.com.br

www.m3solutions.com.br


0 comentário

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CLOSE
CLOSE